Os Cinco Preldios para viol£o de Heitor Villa-Lobos e a ... viol£o solo: os Cinco...

download Os Cinco Preldios para viol£o de Heitor Villa-Lobos e a ... viol£o solo: os Cinco Preldios,

of 13

  • date post

    08-Nov-2018
  • Category

    Documents

  • view

    218
  • download

    1

Embed Size (px)

Transcript of Os Cinco Preldios para viol£o de Heitor Villa-Lobos e a ... viol£o solo: os Cinco...

  • 54

    Wolff , D.; AllessAnDrini, o. os Cinco Preldios para violo de Heitor Villa-lobos e a transcrio ... Per Musi, Belo Horizonte, n.16, 2007, p. 54-66

    recebido em: 17/04/2007 - Aprovado em: 15/12/2007

    Os Cinco Preldios para violo de Heitor Villa-Lobos e a transcrio para piano de Jos Vieira Brando: uma anlise comparativaDaniel Wolff (UFRGS, Porto Alegre)daniel@danielwolff.com

    olinda Allessandrini (UFRGS, Porto Alegre)olindapiano@gmail.com

    Resumo: este artigo discute a transcrio para piano dos Cinco Preldios para violo de Heitor Villa-lobos. o autor das transcries, Jos Vieira Brando, aluno e colaborador de Villa-lobos, contou com a aprovao do compositor para a publicao das mesmas. Aps contextualizar os preldios dentro da obra de Villa-lobos para violo e estabelecer as circunstncias histricas das transcries, a discusso enfoca a problemtica da adaptao para o piano dos recursos caractersticos do violo empregados na verso original.Palavras-chave: Villa-lobos, Vieira Brando, violo, transcrio, piano

    The Five Preludes for guitar by Heitor Villa-Lobos and Jos Vieira Brandos piano transcription: a comparative analysisAbstract: The present article discusses the piano transcription of Heitor Villa-loboss Five Preludes for guitar. The author of the transcriptions, Jos Vieira Brando, pupil and collaborator of Villa-lobos, had the composers approval for publishing the piano version. Upon presenting the preludes in the context of Villa-loboss guitar works and establishing the historical background of the transcriptions, the discussion focuses on the problem of adapting for the piano the idiomatic guitar writing of the original score.Keywords: Villa-lobos, Vieira Brando, guitar, transcription, piano

    1 - Introduoem 1940, Heitor Villa-lobos comps sua ltima obra para violo solo: os Cinco Preldios, dedicados sua segunda esposa Arminda Villa-lobos, a Mindinha. segundo relato do compositor, havia tambm um sexto preldio cuja partitura extraviou-se, o qual ele considerava como o mais belo de todos (sAnTos, 1975, p.25).

    os Cinco Preldios, obras de grande valor na literatura musical brasileira, atraram por sua beleza a ateno do pianista e compositor Jos Vieira Brando, conceituado intrprete de Villa-lobos e seu aluno de composio desde 1930, que decidiu ento transcrev-los para piano. o prprio Villa-lobos chegou a ouvir a verso para piano dos trs primeiros preldios, e no somente aprovou o trabalho de Vieira Brando como o autorizou a public-lo no futuro1. Assim, em 1970, um ano aps a primeira audio pblica em execuo do prprio Vieira Brando na sala Ceclia Meirelles, d-se finalmente a publicao das transcries pela editora francesa Max eschig, responsvel tambm pela publicao de grande parte da obra de Villa-lobos.

    PER MUSi revista Acadmica de Msica n.16, 86 p., jul. - dez., 2007

    Mesmo sendo de grande interesse musical, alm de idiomaticamente piansticas, as transcries de Vieira Brando tiveram pequena repercusso, sendo praticamente desconhecidas, mesmo entre os pianistas. estas obras foram gravadas no CD Villa-Lobos por Olinda Alessandrini (1992) e, com sua subseqente difuso no meio musical brasileiro, esto finalmente recebendo os mritos que lhes cabem.

    em um programa de recital apresentado no Brasil e nos estados Unidos, os autores deste artigo apresentaram, ao violo e ao piano, os Cinco Preldios, comparando as duas verses. Para nossa satisfao, sempre fomos gratificados com aplausos calorosos.

    Ao final das apresentaes, vrios dos violonistas presentes familiarizados com diferentes interpretaes dos preldios comentaram que a audio da transcrio para piano contribuiu para gerar novas idias interpretativas para as partituras originais de Villa-lobos. incentivados pela boa receptividade junto ao pblico, decidimos registrar os resultados de nossa pesquisa, resultando no artigo a seguir.

  • 55

    Wolff , D.; AllessAnDrini, o. os Cinco Preldios para violo de Heitor Villa-lobos e a transcrio ... Per Musi, Belo Horizonte, n.16, 2007, p. 54-66

    2 - Os Cinco Preldios na obra para violo solo de Villa-LobosDesde muito jovem Villa-lobos mostrou-se apegado ao violo, instrumento que executava com amplo domnio tcnico, e pelo qual nutria especial carinho. De fato, sua primeira obra escrita foi uma pea para violo solo intitulada Panqueca, composta em 19002. segue-se a produo de diversas obras para violo, entre elas a Mazurka em R Maior3 e a Valsa Concerto n.2 4, ambas extraviadas, tal como a Panqueca. finalmente, surge a Sute Popular Brasileira (1908-1912), sua primeira composio de grande porte para o instrumento.

    A Sute Popular Brasileira consta de cinco movimentos: Mazurka-Choro, Schottisch-Choro, Valsa-Choro, Gavota-Choro e Chorinho. Apesar de belos e musicalmente slidos, os movimentos da sute demonstram uma escrita tradicional para violo, nos moldes das antigas escolas do instrumento que Villa-lobos to bem dominava (sor, Aguado, Carcassi etc.). somente na dcada seguinte, quando da composio dos Doze Estudos (1924-1929), que Villa-lobos levaria o violo a caminhos tcnicos at ento inexplorados, a ponto do violonista espanhol Andrs segvia, a quem foram dedicados os estudos, consider-los, a princpio, como impossveis de serem tocados.

    Os Doze Estudos contrastam muito com a Sute Popular Brasileira. no somente pelas inovaes tcnicas acima mencionadas, mas tambm pela arrojada linguagem musical, fruto das influncias sofridas por Villa-lobos em Paris. Dona de singela beleza, a Sute Popular Brasileira , tambm, dotada de tradicional prosdia musical: suas frases so regulares, o sistema harmnico primordialmente tonal, os contornos meldicos tpicos do sculo XiX, ainda quando considerada a influncia do choro carioca dos princpios do sculo XX. J nos Doze Estudos percebe-se o esprito desbravador e pioneiro do compositor: as sonoridades inovadoras so em grande parte fruto dos avanos tcnicos demandados por Villa-lobos ao instrumento, resultando em inesperadas e inventivas texturas, muitas das quais soam arrojadas ainda nos dias de hoje.

    em 1940, Villa-lobos retorna sua ateno ao violo, dedicando-lhe os Cinco Preldios. e que bela sntese faz aqui Villa-lobos, de sua prpria produo musical. Muitas das inovaes sonoras dos Doze Estudos esto aqui presentes, porm o idioma musical de uma simplicidade tpica da Sute Popular Brasileira. Tome-se como exemplo o Preldio n.2. enquanto a primeira seo remonta s harmonias simples e afinidade com o choro da Sute Popular brasileira, a seo central indiscutivelmente associada ao carter inovador dos Doze Estudos. Cabe ento indagar porque Villa-lobos, j com cinqenta e trs anos de idade e considervel destaque profissional, teria regressado a um estilo musical tpico da sua juventude.

    infelizmente, impossvel responder esta questo com certeza, restando-nos apegar a possveis suposies.

    sendo os Cinco Preldios dedicados a Mindinha, esposa que Villa-lobos tanto amava e por quem possua profundo afeto, natural que o compositor recorresse ao estilo afetuoso da sute, mais apropriado para a ocasio do que o esprito viril dos Estudos.

    Ao mesmo tempo, em sua produo pianstica do mesmo perodo, constatamos tambm um retorno ao romantismo presente em obras de sua juventude. possvel, portanto, que Villa-lobos estivesse, no momento, atravessando uma fase comum a pessoas de meia idade, na qual se procede a um retorno s razes, porm com a experincia adquirida ao longo dos anos. no esqueamos que o violo era o instrumento secreto da adolescncia do compositor, que tinha de pratic-lo escondido de sua famlia.

    3 - Vieira Brando, o msicoVieira Brando nasceu em 26 de setembro de 1911, em Cambuquira, Minas Gerais e, ainda criana, transferiu-se para o rio de Janeiro, onde residiu a maior parte de sua vida. Teve slida formao musical, concluindo em 1929, com primeiro prmio, o curso de piano no instituto nacional de Msica, hoje escola de Msica da UfrJ. iniciou, ento, a carreira de concertista, realizando turns pelo Brasil, Amrica do sul e estados Unidos, onde foi bolsista de 1945 a 1946 na University of southern California em los Angeles. foi Professor Titular de Piano e Canto Coral do Conservatrio Brasileiro de Msica desde 1940. Dedicou-se, em especial, obra pianstica de Villa-lobos, sendo responsvel por diversas primeiras audies mundiais de suas obras compostas entre 1932 e 1959, ano do falecimento de Villa-lobos. entre elas, destacam-se o Choros n.11 e a Bachianas Brasileiras n.3, ambas apresentadas sob a regncia do prprio compositor.

    A partir de 1930, iniciou os estudos de composio com Villa-lobos. Como compositor, suas obras mantm-se fiis ao nacionalismo. Produziu canes, peas piansticas, obras de cmara e orquestrais, movimentando-se com desenvoltura entre os vrios gneros musicais. De seu catlogo constam mais de cem ttulos. em sua homenagem, o Conservatrio Brasileiro de Msica realizou o 1 Concurso nacional de Piano Jos Vieira Brando, e lanou o CD A obra de Jos Vieira Brando (1995), contendo obras corais e msica de cmara do compositor:

    Como educador musical, teve destacada atuao no magistrio do Piano, da educao Musical e da regncia Coral. foi o mais prximo colaborador de Villa-lobos nas atividades da superintendncia Musical e Artstica (seMA), rgo governamental que estimulou a educao musical nas escolas brasileiras atravs do canto orfenico. A partir de 1956, desempenhou a funo de Tcnico em educao Musical e Artstica junto secretaria de educao e Cultura do rio de Janeiro. fundador da cadeira n.36 da Academia Brasileira de Msica, ocupou o cargo de Presidente do Conservatrio Brasileiro de Msica de 1990 at falecer em 2002.

  • 56

    Wolff , D.; AllessAnDrini, o. os Cinco Preldios para violo de Heitor Villa-lobos e a transcrio ... Per Musi, Belo Horizonte, n.16, 2007, p. 54-66

    4 - As transcries de Jos Vieira BrandoA arte da transcrio, que consiste em adaptar uma obra musical para uma formao instrumental distinta d