Carta para Toda a Gente - Brochura

download Carta para Toda a Gente - Brochura

of 36

  • date post

    22-Jul-2016
  • Category

    Documents

  • view

    213
  • download

    0

Embed Size (px)

description

Versão portuguesa da publicação 'Charter for All!' do Conselho da Europa. Esta versão foi desenvolvida pela Dínamo [www.dinamo.pt] no âmbito do projecto EDC for All! [http://goo.gl/O5HvFd], co-financiado pelo Programa Aprendizagem ao Longo da Vida da Comissão Europeia. A versão impressa pode ser solicitada através do email info@dinamo.pt

Transcript of Carta para Toda a Gente - Brochura

  • A Democracia e os Direitos Humanos A Democracia e os Direitos Humanos A Democracia e os Direitos Humanos A Democracia e os Direitos Humanos

    COMECAM POR NOS!

    Conselho da EuropaCarta do Conselho da Europa sobre a Educao para a Cidadania Democrtica e a Educao para os Direitos

    CARTATODA

    a GENTEpara

  • A Democracia e os Direitos Humanos A Democracia e os Direitos Humanos A Democracia e os Direitos Humanos A Democracia e os Direitos Humanos

    COMECAM POR NOS!

    Conselho da Europa Carta do Conselho da Europa sobre a Educao para a Cidadania Democrtica e a Educao para os Direitos

    CARTApara TODA

    a GENTE

  • As opinies expressas nesta publicao so da responsabilidade dos autores e das autoras e no reetem necessariamente a opinio do Conselho da Europa.

    Todos os pedidos para reproduo e traduo de toda ou partes deste documento devem ser enviados para o Directorate of Communica-tions (F-67075 Strasbourg Cedex or publishing@coe.int). Toda a restan-te correspondncia acerca desta publicao deve ser enviada para o Departamento de Educao do Conselho da Europa.

    A verso original desta publicao foi produzida com o generoso

    apoio do Governo da Finlndia.

    Ficha tcnica da verso inglesa

    Editor: Elena Dez Villagrasa

    Copy editing, proofreading and printing: Council of Europe

    Graphic design, layout and illustrations: Pampaneo

    Conselho da Europa, Agosto 2012

    Ficha tcnica da verso portuguesa

    Coordenador: Matia Losego

    Dnamo Associao de Dinamizao Scio-Cultural I www.dinamo.pt

    Revisoras e revisor: Carla Lopes I www.caltranslation.com

    Ana Raquel & Jos SoaresClube Intercultural Europeu I www.clubeinterculturaleuropeu.wordpress.com

    Adaptao grca: Francisco Elias I www.franciscoelias.com

    A verso portuguesa desta publicao foi desenvolvida no mbito do projeto

    EDC for All! [2013-1-PT1-LEO05-15769], nanciado com o apoio da Comisso

    Europeia.

    A informao contida nesta publicao vincula exclusivamente o autor, no

    sendo a Comisso responsvel pela utilizao que dela possa ser feita.

    A verso impressa pode ser solicitada atravs do email info@dinamo.pt

    A verso online desta publicao pode ser encontrada em edcforall.eu

    Dnamo, Abril 2015

  • O que podes encontrar aqui?1234

    5

    6

    78

    Porqu uma Carta?O que so os Direitos Humanos?O que a Cidadania Democrtica?O que a Educao para a Cidadania Democrtica e a Educao para os Direitos Humanos?Quais so os princpios dos Direitos Humanos e da Democracia?

    Valorizar a diversidadeIncluir toda a genteDar oportunidades iguais a todos e todas Respeitar a Dignidade Humana Viver em paz

    Quem est envolvido na Educao para a Cidadania Democrtica e na Educao para os Direitos Humanos?As escolas e as organizaes respeitam os Direitos Humanos e a Democracia?O que podemos fazer para promover a Educao para a Cidadania Democrtica e a Educao para os Direitos Humanos?

    568

    11131416171819

    2023

    26

  • Ideias para agir

    Ideias importantes a ter em considerao

    Pistas de reexo. As tartarugas so um smbolo

    de sabedoria em muitas culturas. Sempre que

    encontrares uma para um pouco para pensares acerca das

    ideias ali contidas!

    Esta publicao apresenta o contedo da Carta e mostra como

    se pode aplicar na tua vida do dia-a-dia

    A Carta do Conselho da Europa sobre a Educao para a Cidadania Democrtica e a Educao para os Direitos Humanos um documento jurdico sobre assuntos

    que interessam a toda a gente.

    Podes encontrar, ao longo do texto, diversos elementos para te ajudar a compreender melhor a Carta:

    04

    Exemplos

  • 05

    Porqu uma Carta?O Conselho da Europa foi criado em 1949 e composto por pases que partilham valores de:

    Direitos Humanos;

    Democracia;

    Estado de Direito.

    A Carta sobre a Educao para a Cidadania Democrtica e a Educao para os Direitos Humanos foi elaborada para pro- mover estes valores na educao e atravs da educao. Uma Carta , geralmente, um documento jurdico que explica o que governos de diferentes pases concordaram fazer em relao a uma rea especca.

    No confundas o Conselho da Europa

    com a Unio Europeia, que tem,

    desde 2013, 28 Estados-membros!!

    O ESTADO DE DIREITO sign

    ifica

    que as autoridades de um p

    as,

    como o governo, tm de re

    speitar

    a lei, assim como todas as p

    essoas

    que vivem nesse pas; isto q

    uer

    dizer que no podem fazer

    o

    que querem s porque so

    uma autoridade.

    Para saber mais sobre DIREI

    TOS

    HUMANOS e DEMOCRACIA

    ,

    consulta os captulos 2 e 3.

    Em 2010, todos os 47 Estados- -membros do Conselho da Europa adotaram a Carta. Ao faz-lo, os governos destes pases:

    Reconheceram a importncia da Educa- o para a Cidadania Democrtica e da Educao para os Direitos Humanos;Decidiram aplicar as ideias e recomen- daes enunciadas neste documento, sempre no respeito das leis e das regras do seu pas e das principais prioridades da sua populao.

    1

    Estas recomendaes so apresentadas nas pginas seguintes.

    Irs tambm encontrar aqui ideias sobre a maneira como podes, tu tambm, dar o teu contributo, pois a Democracia e os

    Direitos Humanos comeam por ns!

    Mas compete tambm a cada um de ns zelar para que as recomendaes da Carta

    sejam seguidas no stio onde vivemos.

  • Os Direitos Humanos reetem aquilo de que as pessoas necessi- tam para viver com dignidade. Quando os Direitos Humanos no so respeitados, as pessoas so tratadas como se no fossem seres humanos.

    Isto aconteceu em 1948, a seguir a

    duas guerras mundiais terrveis, durante as quais

    os Direitos Humanos no

    foram, de todo, respeitados.

    Seres humanos com menos de

    18 anos de idade.

    Os Direitos Humanos nem sempre so respeitados. Para os proteger, foram, ao longo da histria, redigidos vrios documentos jurdicos internacionais. Um dos mais importantes a Declarao Universal dos Direitos Humanos. Ao adotar este texto, pases de todo o mundo decidiram, pela primeira vez e de comum acordo, proteger e garantir os Direitos Humanos. Contudo este no o nico documento; por exemplo, na Europa, a Conveno Europeia dos Direitos Humanos um instrumento essencial para a salvaguarda destes direitos.

    As crianas tm necessidades especcas: so mais vulnerveis porque esto a crescer e a desenvolver-se. por isso que os Direitos das Crianas foram escritos de uma maneira especca num documento distinto das Naes Unidas, a Conveno sobre os Direitos da Criana.

    Podes encontrar mais informao em

    www.echr.coe.int/Documents/Convention_POR.pdf

    Os Direitos Humanos so os mesmos para todos os seres humanos, em qualquer lugar do mundo.

    A Carta trata da Educao para a Cidadania Democrtica

    e a Educao para os Direitos Humanos. Mas o que que isso significa exatamente?

    Os Direitos Humanos so os direitos que ningum te pode tirar..

    De que necessitas para viveres bem, em segurana, de boa sade e para cresceres bem?

    Alguns destes elementos fazem-te falta por no seres ainda uma pessoa adulta? Se sim, quais?

    O que so os Direitos Humanos?2

    06

  • Tens conhecimento de situaes nas quais os Direitos Humanos no tenham sido respeitados? (situaes de que tivesses sido informado por amigos ou amigas, livros ou televiso ou que tenhas testemunhado, etc.)?

    Alguma vez sentiste que os teus direitos no tinham sido respeitados? O que zeste?

    O que que as pessoas deveriam fazer quando os seus direitos ou os direitos de outrem no so respeitados?

    Olha de novo para a lista de necessidades que escreveste atrs

    e verica se, na Conveno sobre os Direitos da Criana, est

    consagrado como um direito aquilo de que precisas.

    Alguns exemplos de Di

    reitos

    includos na CONVENO SOBRE

    OS DIREITOS DA CRIA

    NA

    Direito vida e ao desenvolvimen

    to;

    Direito a no sofrer discriminao;

    Direito a um nome e a uma nacion

    alidade;

    Direito a ser cuidado pelos pais ou

    outras pessoas responsveis;

    Direito a ser protegido de todas a

    s formas de violncia e abuso;

    Direito sade e aos cuidados de

    sade;

    Direito a viver em boas condies q

    ue te ajudem a desenvolver;

    Direito educao;

    Direito ao lazer, a brincar e cultur

    a;

    Direito a expressar opinies e a que

    estas sejam tidas em considerao

    ;

    Direito a teres as tuas prprias ide

    ias, crenas e religio;

    Direito a te reunires e a aderir a gru

    pos e organizaes com outras crian

    as;

    Direito ao respeito da vida privada

    ;

    Direito de acesso informao;

    Direito das crianas refugiadas a u

    ma proteo especial;

    Direito das crianas portadoras de

    decincia a proteo e apoio espe

    ciais;

    Direito das crianas pertencentes a

    uma minoria de aprender e pratic

    ar

    a lngua, a religio e as tradies d

    a sua famlia;

    Direito das crianas afetadas pela g

    uerra a uma proteo especial.

    07

    V a verso completa do documento, acordada no dia 20 de novembro de 1989, em

    www.unicef.pt/docs/pdf_publicacoes/convencao_direitos_crianca2004.pdf

    As minorias so grupos de pessoas que falam uma lngua diferente ou que tm crenas ou tradies

    diferentes da maioria da populao num determinado lugar

  • A Democracia um modo de organizao de um grupo de pessoas. uma forma de governo de um pas, de uma pequena aldeia ou de uma sala de aulas.

    Como se pode reconhecer uma Democracia?

    Verica se vives numa Democracia

    Uma Constituio